OS CONTOS

 

SOBRE AS HISTÓRIAS

Todas as histórias possuem músicas que integram a narrativa.

Algumas histórias utilizam objetos, bonecos e/ou instrumentos musicais.

SINOPSES

NETO E SEUS AMIGOS DE PAPEL

O conto narra a história do menino Neto que descobre a magia de brincar com folhas de papel. Aprende que ao dobrar cada folha de uma forma diferente cria amigos com os quais vai se divertir e aprender... Dobrando nasce o Avião, o Macaco Paco... E muitos outros amigos.

O conto é permeado por músicas originais e divertidas que criam um ambiente para dar vida a cada dobradura que surge na história!

 

MUNDO DE TODO MUNDO

O conto narra a trajetória do Sr. Alto um homem  muito rico que nunca saíra do seu quintal. O que este homem mais gostava de fazer era comprar. Porém um dia decide sair de sua casa, pois tem tudo e não está feliz.

Neste momento, o Sr. Alto viverá momentos incríveis na sua história em busca de um bem muito precioso: a amizade. O conto tem músicas divertidas que narram a história dando um toque especial!

 

 DONA TITA E SUAS MÃOZINHAS MÁGICAS

O conto narra a história de Dona Tita uma costureira muito querida que vive em uma casa simples e pequena onde as visitas são bem vindas. Ao mesmo tempo em que costura tem um desejo: ter uma árvore gigante em seu quintal.

Um dia uma senhora muito velha pede comida à Dona Tita e lhe dá em agradecimento um presente mágico, uma pequena semente. No futuro, o presente da boa velhinha vai alegrar Dona Tita e seu esposo, o vovô Brasilino. 

 

A BRIGA DAS TOCAS

Dois Coelhos irmãos que sempre foram muito amigos estavam em pé de guerra! Suas tocas estavam uma ao lado da outra, porém separadas por uma imensa cerca, era uma briga de tocas! A cada dia que passava, os Coelhos ficavam mais tristes por conta da briga. Toda a bicharada perguntava aos irmãos por que estavam brigados, cada coelho contava os seus motivos e ninguém resolvia a questão... Até que um dia, numa conversa com a Sábia Coruja os dois Coelhos começavam a entender porque estavam brigados.

 

A HISTÓRIA DA MENINA MANI

Mani era uma menina linda, uma pequena índia, que nasceu em uma tribo. Um dia Mani ficou muito doente e ninguém conseguia ajudar a indiazinha a recuperar a sua saúde. Ficou tão doente que morreu.  Onde ela foi enterrada nasceu uma planta que carrega até hoje a sua memória: a mandioca. E desde aquele dia a menina Mani tornou-se lembrança forte para sempre em sua tribo. De uma forma diferente, mas sempre presente!

 

O BELO CANTO DO UIRAPURU

Um dia a pequena Milena, seu pai, sua mãe e seus dois irmãos foram acampanhar no meio da floresta. Tudo era novidade para os três irmãos: desde o levantamento da barraca de pano em que todos dormiriam aqueles dias, até o aprender a acender uma fogueira esfregando duas pedrinhas e, principalmente, os barulhos que chegavam do meio da floresta. Quando a noite começou a esconder as cores do dia e revelar seus sons diferentes, a pequena Milena ouviu o canto mais lindo de toda a sua vida. Era o canto do Uirapuru. E a mãe de Milena contou o segredo que aquele belo canto escondia.

 

O UIVO SOLITÁRIO DE LOBISOMEM

Seu José era vendedor de sorvete naquela cidade chamada Joanópolis. Ele já tinha visto muito coisa nessa vida! Ele lembrava de tudo. E uma coisa ele falava para os turistas que chegavam, para moça desavisada ou criança que gostava de brincar até muito tarde: “Em noite de lua cheia fechem bem as portas e janelas! Não saia na rua pra namorar. Não fique brincando na praça, dando sorte para o azar. Porque em noite de lua cheia todo mundo pode escutar o uivo solitário do Lobisomem que pode te pegar.” E então Seu José contava as aventuras do Lobisomem pra todo mundo que quisesse escutar.

 

XÔ PREGUIÇA COM O  CAIPORA!

Magaia era um menino que gostava muito de ouvir as histórias que sua mãe contava. Numa tarde em que a mãe de Magaia pediu uma ajudinha para buscar água do poço, o menino, que se divertia com tal função, empacou dizendo que queria ouvir mais histórias, mas que não queria ajudar! Foi nesse dia que sua mãe lhe contou as espertezas do Caipora. Ela contava que o Caipora ajudava os bichinhos indefesos, que ele era o grande protetor da floresta e, enquanto isso, Magaia ajudava sua mãe a buscar água do poço com muito gosto!

 

NAIÁ UMA GUERREIRA QUE VIROU FLOR

A jovem índia Naiá sabia que a lua era na verdade um belo e formoso guerreiro de nome Jaci. Naiá ouvia a história de que a moça que tocasse na lua seria levada para o céu e casaria-se com o mais belo rapaz. Então a jovem indiazinha transformou-se numa valente guerreira que ao anoitecer saía correndo atrás da lua tentando tocá-la. Ela passava por montes, descampados, no meio da floresta, sempre tentando tocar na lua. Mas suas tentativas sempre fracassavam e a jovem índia era encontrada todas as manhãs dormindo fora de sua oca, caída no meio do caminho. Mas um dia, Naía já exausta de tanto correr percebeu que a lua estava parada no meio de um lago. Foi então que a jovem índia colocou-se a nadar, mas o cansaço acabou por afogar a bela indiazinha. Todos da tribo choraram a perda da moça, mas a lua resolveu recompensar o amor da bela jovem, tranformando-a na mais bela flor que vive no lago até hoje, a vitória régia. 

 

AS TRAQUINAGENS DE SACI-PERERÊ

Dona Filó estava tranquila fazendo purê de madioca em sua grande cozinha, misturava na panela de barro com sua colher de madeira. Ela podia observar lá fora no quintal Zé Manso, seu lindo cavalo, comendo matinho, bem tranquilo. De repente começou uma grande ventania, um redemoinho se formava, então do meio da poeira apareceu aquele menino brincalhão e travesso, que pula numa perna só, tem um cachimbo e usa um girrinho vermelho, sim, era ele mesmo, o Saci-Pererê! Logo a bagunça começou, ele amarrou a crina do Zé Manso que ficou doidinho, escondeu a colher da pau de dona Filó, e se escondeu embaixo da mesa. O que mais que o menino Saci-Pererê aprontou na casa da Dona Filó?

 

OS ENCANTAMENTOS DE IARA

Pedro era uma pescador solitário, gostava de nadar e pescar, era o melhor daquela região. Uma noite ele sonhou com Iara, uma bela sereia, metade mulher metade peixe, que vivia nas águas. Ele sonhou que Iara tinha encantamentos que o fariam muito feliz. Mas Pedro e todos os homens que moravam perto daquele rio sabiam muito bem que se vissem Iara, a sereia, deveriam tampar os ouvidos e fugir para dentro de casa. Porém depois do sonho, Pedro ficou muito curioso e resolveu ir até o rio, queria ver os encantamentos da tal Iara. Ficou alí por muito tempo pescando, até que de repente, ouviu vindo de longe um lindo canto... Será que era Iara chamando o pescador para o fundo do rio?

 

 A HISTÓRIA DA MULHER QUE NASCEU DO GIRASSOL
Essa é uma história que começou antes do tempo do relógio, quando o tempo era contado apenas pelas folhas que caíam das árvores, ou pelo movimento das águas que circulavam entre a terra e o céu. Essa história é a história de uma mulher, que nasceu antes da maçã e que não saiu da costela de Adão, mas de dentro de um girassol.

 

UM ATRAPALHADO NO CIRCO

O conto narra a história de um mágico que queria ir embora com o circo que passou pela sua cidade. O dono do circo o aceita, porém ele é um mágico muito atrapalhado, cada mágica que faz sai pelo lado avesso. O dono do circo decide despedir o mágico, quando o público do circo, que adorava o mágico, muda o destino da história daquele homem atrapalhado!